.posts recentes

. Aumento da Leitura Digita...

. O Tempo das Bibliotecas ...

.arquivos

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Outubro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Quarta-feira, 31 de Julho de 2019

Aumento da Leitura Digital

1563212282_704245_1564167329_noticia_normal_recort

A Leitura Digital aumenta significativamente em Espanha.

Um mail de Enrique Navas Benito do grupo INFODOC que subscrevo levou-me a um artigo do El País assinado por Peio H. Riaño que dá conta de uma medida do governo espanhol de 2014 que com a “eBiblio” passou a emprestar livros digitais através das bibliotecas públicas.

O resultado foi o incremento de leitores todos os anos. Só no último ano foi registado o aumento foi de 101,4 %.

O serviço de empréstimo está acessível 24 horas por dia, 365 dias por ano e empresta livros, audiolivros, jornais e revistas. Apenas precisa de estar ligado à internet e ter um cartão de utilizador da biblioteca pública local.

A oferta de leitura digital é também entendida como uma forma de reduzir a pirataria e garantir direitos de autor. O que se compreende. Ninguém precisa de piratear se o produto estiver disponível de forma legal e de fácil acesso e gratuito.

É ainda interessante referir que a Federação do Grémio de Editores de Espanha regista uma maior venda de livros digitais em ensaio do que em ficção.

 

Fonte:  https://elpais.com/cultura/2019/07/15/actualidad/1563212282_704245.html

publicado por antonio.regedor às 12:47
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 22 de Dezembro de 2015

O Tempo das Bibliotecas e da Leitura

images.jpg

 

 

Pacheco Pereira   escreveu  no dia 11 de Dezembro 2015,  na revista sábado, um interessante artigo de opinião com o título: “O tempo das bibliotecas  está a acabar”.

Refere a  dimensão das  bibliotecas  pessoais. “está a morrer uma geração que tinha muitos livros, pequenas e médias bibliotecas”. Na  verdade não eram tão grandes nem tão generalizadas  como se faz parecer. São excepções as bibliotecas  com muitos livros.  O livro em abundância nas casas burguesas pertence essencialmente ao século XIX e século XX. Ficará na história como uma característica prórpria dessa época. 

Considera que há algo de substancial ou esencial na passagem do livro para o digital. Pacheco Pereira reduz a sua impressão  apenas ao suporte. A sua afirmação não terá a mesma força se estivesse a falar de informação que esses suportes contêm.  Permanece a informação, o seu uso e usufruto, o seu  tratamento armanezamento e recuperação, apenas mudando o suporte  que se desmaterializa parcialmente. 

Pacheco Pereira aborda , e bem a passagem da leitura intensiva para a leitura extensiva. No entanto  refere apenas a leitura de lazer, volitiva. Exclui do seu pensamento as outras formas de leitura.  Num estudo que elaborei, em 2003, na Universidadede Salamanca considero, na linha de vários sociólogos, também  outras formas deleitura.  A leitura didáctica, a leitura por razões profissionais  de relatórios, cartas,ofícios, regulamentos, a leitura nas redes sociais, as cadavez mais frequentes infografias.  Tudo é leitura.  Até mesmo  as mensagens  que Pacheco Pereira não considera que seja leitura, podem tabém numa perspectiva ampla e generosa da sociologia da leitura ser ainda uma outra forma de leitura, mesmo que não literária. Afirmamos que se lê mais globalmente, extensivamente, apesar de individualmente se ler menos de forma lúdica e até volitiva como argumenta Pacheco Pereira. A redução do tempo de leitura pessoal  é contemporâneamente aceitável, face à necessidade de resposta  às inúmeras solicitações de outras formas de estar e de lazer.

Ainda há poucos dias asssiti a uma defesa de dissertação de Mestrado em que a percepção face à aquisição do livro, se repartia pela preferência  do formato  electrónico para a temática científica, numa amostra de população em que 50% eram licenciados, e que para os mesmos respondentes a preferência para a leitura de ficção e portanto de lazer e volitiva, se dirigia para os livros em papel, o que está de acordo com a impressão expressa por Pacheco Pereira neste seu artigo de opinião.  

 

Para consultar o artido de Pacheco  Pereira

http://www.sabado.pt/opiniao/detalhe/o_tempo_das_bibliotecas_privadas_esta_a_acabar.html

 

 

António Regedor

publicado por antonio.regedor às 20:56
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.tags

. todas as tags

.favorito

. Elle foi à Pharmacia

. Tanto tempo e tão pouco ...

. Rebooting Public Librarie...

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds