.posts recentes

. 1º Encontro das Redes Int...

. Utilidade social das Bibl...

. Memória do 15 de Abril de...

. Nuno Marçal (Bibliotecári...

. As Bibliotecas Públicas m...

. Biblioteca Évora

. Respostas! Todas as resp...

. XII Encontro de CTDI

. Ferraz, Carlos Vale – A Ú...

. Bibliotecas Públicas Mexe...

.arquivos

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Outubro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Domingo, 26 de Novembro de 2017

Rede Ibero Americana de Inovação e Conhecimento Científico

REDIB-300x126.jpg

 

 

 

REDIB

 Rede Ibero Americana de Inovação e Conhecimento Científico

 

 

 

Universidade do Porto realizou no passado dia 21 um seminário da REDIB, a Rede Ibero Americana de Inovação e Conhecimento Científico (http://redib.org). O objectivo foi apresentar as oportunidades que a REDIB oferece no sentido de promover a qualidade editorial das publicações científicas portuguesas e de gerar indicadores que ajudem a avaliar a sua qualidade e impacto.

Recentemente foi efectuado um acordo com a Clarivate (ex ISI e ex Thomson Reuters) que permite à REBID proporcionar indicadores de impacto baseados em citações tanto ao nível do Artigo como da Revista, e gerar um Ranking de Publicações REDIB. A Clarivate tem a responsabilidade de elaborar a metodologia deste ranking.


As intervenções foram de Eloy Rodrigues da Universidade do Minho e Presidente da Confederation of Open Access Repositories(COAR). Referiu que actualmente o serviço RCAAP centraliza 51 repositórios institucionais, 74 revistas, um repositório de dados e ainda um portal brasileiro. Isto totaliza 127 recursos e 1 465 517 documentos indexados até à data de 21 de Novembro de 2017.

O Acesso Aberto vem ganhando terreno com 41 títulos de revistas activas na SCIelo portugal, e 88 revistas na Directory of Open Access Journals (DOAJ). Eloy referiu ainda o muito que se terá de discutir e encontrar caminho para as métricas do futuro. Ou seja, passar “das métricas dos contentores às métricas de conteúdo”, Como ele próprio refere. Parece-me ser um trabalho paralelo, mas ainda mais atrasado que os grandes passos dados no Open Access.


Em contraste com esta vontade de encontrar novas métricas, esteve a intervenção de Miguel Garcia da Clarivate Analytics que incidiu sobre o actual paradigma bibliométrico. A contagem de citações, quer para avaliar o factor de impacto da revista, quer para avaliar o factor de impacto do investigador. (h-index que combina a produtividade com as citações do autor. Mesmo com todas as limitações que este modelo implica.)


Finalmente a REDIB é uma plataforma para o desenvolvimento do espaço Ibero Americano de conhecimento. Remonta a 2005. No seu plano estratégico esteve o incentivo à edição de publicações científicas e à criação de um repositório de publicações electrónicas, associado a um sistema de índices indicadores de impacto dos artigos publicados. Nos seus objectivos está a criação de um sistema aberto com ênfase nas Humanidades e nas Ciências Sociais. Contribuindo dessa forma para a criação de um grande repositório Ibero Americano de publicações de investigação. Neste projecto estão já reunidas 817 instituições, 2059 revistas e 655 072 documentos.

 

 

António Regedor

publicado por antonio.regedor às 14:41
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
13
14
15
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.tags

. todas as tags

.favorito

. Tanto tempo e tão pouco ...

. Rebooting Public Librarie...

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds