.posts recentes

. Autoprodução e autoconsum...

. Liderança

. saposdoano

. Economia da bicicleta

. Vida do Grande D. Quixote...

. Energia, o retorno

. Cada vez mais ricos para ...

. O mercador de livros proi...

. Polícia de costumes! Na ...

. Pós-graduação em Gestão d...

.arquivos

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Outubro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Quarta-feira, 25 de Setembro de 2019

Polícia de costumes! Na Biblioteca Não

Marotas.jpg

Fui alertado por vários bibliotecários de que a ASAE teria ido à biblioteca dos Olivais apreender um livro. Não conheço o livro, mas fui ver o que constava no catálogo da referida biblioteca e comparei com o catálogo da Biblioteca Nacional e PORBASE (base nacional de dados bibliográficos).

O livro é de  Brick Duna (pseudónimo de autor desconhecido e provavelmente português), com tradução de Maria Barbosa. Tem o título de as gémeas marotas. É uma má edição que não apresenta nome e local de edição, mas isto é uma apreciação de qualidade editorial em que normalmente apenas os profissionais de informação reparam.

Pelo que também li, as criticas devem-se a ser um livro de conteúdo erótico e um título que pode induzir em erro o público a que se destina. Coisa que os profissionais de informação sabem bem distinguir e que na biblioteca se resolve da melhor forma através da adequada classificação.

O Livro existe pela Lei do Depósito Legal na Biblioteca Nacional de Lisboa e concomitantemente também por Lei nas restantes bibliotecas beneficiárias dos efeitos da mesma Lei.

A ser erótico como é referido numa publicação que li, o livro está correctamente classificado na Biblioteca Nacional, também o está na Porbase e a mesma correcção se verifica no catálogo da Bedeteca-Bibliotecas dos Olivais. A classificação decimal universal, instrumento internacional de referência, indica literatura pornográfica a notação: 82-933

As bibliotecas são repositório da produção bibliográfica que se rege pela pluralidade. Não admite censura de qualquer espécie. Nem de filosofia, nem de ideologia, nem de género nem de etnia, nem estética nem de religião.

Os profissionais de informação classificam os documentos de biblioteca com ética. As bibliotecas têm espaços diferenciados e boas regras de conduta. Educam para a responsabilidade pessoal, cívica e cidadã.

Não é admissível a apreensão de um documento que faz parte da colecção de uma biblioteca.

Não é admissível uma polícia de costumes como a ASAE se assumiu.

Há que exigir a devolução do livro ao seu legítimo proprietário.

 

(posteriormente referirei a questão do litígio que deu origem à acção do MP e ainda a questão do Lei do Depósito Legal)

 

publicado por antonio.regedor às 18:59
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.tags

. todas as tags

.favorito

. Elle foi à Pharmacia

. Tanto tempo e tão pouco ...

. Rebooting Public Librarie...

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds