.posts recentes

. Três muralhas do Porto

. Estoril. Um romance de gu...

. Biblioteca do Exército Po...

. Curiosidades da conquista...

. "Uma História de Leitura"

. No café da juventude perd...

. Primeiras Eleições nas CC...

. Luzes na escuridão

. Nadir Afonso

. Criatividade e financiame...

.arquivos

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Outubro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Terça-feira, 18 de Agosto de 2020

Os Debates e a Democracia

images.jpg

A democracia surge na Grécia clássica baseando-se no uso da palavra para todos os cidadãos. Os cidadãos reunidos em Assembleia na "Ágora" tomavam as decisões políticas. A palavra tinha o mesmo valor para qualquer cidadão. O uso da palavra tornava-se fundamental para a decisão política que fosse a melhor para a cidade. E porquê o uso da palavra? Porque o objectivo da Assembleia era o de chegar a uma decisão consensual. E para chegar ao consenso é necessário expressar pontos de vista, contrapor, discutir, argumentar, dialogar. E na base do consenso obtinha-se a decisão mais conveniente para a cidade.
Temos assim que o objectivo do cidadão grego no exercício da democracia, não era o de derrotar o outro, mas o de encontrar a melhor solução para a cidade. E isso só se consegue pela discussão, pela apresentação de argumentos, pelo diálogo e pela convicção de todos da melhor decisão.
O homem grego era educado para a "Arethé", ou seja para a excelência. E excelência significa defender não o seu interesse particular, mas o interesse de todos. O melhor para a cidade. Se a decisão for a melhor para todos, também é a melhor para cada cidadão individualmente. E esse era o princípio da educação Grega, da Cidadania, da Democracia da Grécia Antiga.
A Democracia começa no debate e enfraquece ou morre quando se quer reduzir o debate.
 
Ágora – espaço público no centro da cidade.
 
António Borges Regedor
publicado por antonio.regedor às 18:51
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
16
17
18
19
21
23
24
25
28
29
30
31

.tags

. todas as tags

.favorito

. Elle foi à Pharmacia

. Tanto tempo e tão pouco ...

. Rebooting Public Librarie...

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds