.posts recentes

. Eva

. Que fazer contigo, pá?

. Mirando o Douro

. Praias do Azibo

. A economia e a defesa da ...

. Roteiro por Terras do N...

. Aumento da Leitura Digita...

. Enquanto a comunicação so...

. Dos BRIC aos RIC

. Copiar os Nazis

.arquivos

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Outubro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sexta-feira, 14 de Dezembro de 2018

Greve Mercenária

 

 

B6R-uKlIUAE5dE_ (1).png

Os profissionais de enfermagem são eticamente responsáveis ao juramento que fizeram, e não se confundem com a tropa de choque da  Ana Cavaco.
 
Este é o juramento que os enfermeiros fazem ao entrar na profissão:
 
 “Juro, livre e solenemente, dedicar minha vida profissional a serviço da pessoa humana, exercendo a enfermagem com consciência e dedicação; guardar sem desfalecimento os segredos que me forem confiados, respeitando a vida desde a concepção até a morte; não participar voluntariamente de actos que coloquem em risco a integridade física ou psíquica do ser humano; manter e elevar os ideais de minha profissão, obedecendo aos preceitos da ética e da moral, preservando sua honra, seu prestígio e suas tradições.”
 
Ana Rita Cavaco, tem no seu currículo as menções a  presidente da JSD de Almada, concorrente na lista do PSD à Junta de Freguesia da Graça,  em 2009. Candidata  com Pedro Rodrigues à distrital de Lisboa do PSD em 2013. Bastonária da Ordem dos Enfermeiros, em Janeiro de 2016.  Ganhou à segunda volta, com uma abstenção de 88% e cerca de 
4 500 votos. Formadora no Sindicato dos Enfermeiros do Norte, que dirigido por  José Correia Azevedo, tem feito apelos  ás  greves.
 
Estiveram calados e consentiram, no tempo em que cortaram salários, subsídios, aumentaram as horas de trabalho e aumentaram a carga fiscal.
 
Protestam agora que se devolvem rendimentos roubados pelo governa do partido de que Ana Cavaco é conselheira, e de quem recebe ordens.
 
Agora que se aumentam salários, restituem pensões, reduzem carga fiscal, diminui o horário de trabalho, querem mais e tudo de uma vez.
 
Os sindicatos que promovem estas greves foram formados há pouco tempo e propositadamente para isto.
 
A Ordem adultera a sua dignidade  para se tornar um banal sindicato a reboque dum partido e de interesses financeiros obscuros.
 
É muito estranho que apareça tanto dinheiro sem origem determinada para fomentar esta greve. Greve mercenária paga por quem? Os interessados já nós sabemos quem são.
 
A greve tem o objectivo de obrigar o Estado (com o nosso dinheiro) a desviar os doentes do público para os  privados. Dar a esses grupos económicos o trabalho que deve ser feito nos hospitais públicos.
 
É esse objectivamente o interesse da greve. Financiar o privado. Destruir o Serviço Nacional de Saúde.  
 
 
António Regedor
publicado por antonio.regedor às 19:08
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.tags

. todas as tags

.favorito

. Tanto tempo e tão pouco ...

. Rebooting Public Librarie...

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds