.posts recentes

. CASA GRANDE E SENZALA

. Bacalhau

. TRÊS MOMENTOS DA HISTÓRIA...

. Impostos, para que te que...

. Perigos na Ciência

. Notícias Falsas

. Bibliotecas e Recursos Hu...

. Mudança de paradigma ener...

. País de marinheiros

. Autocarros eléctricos

.arquivos

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Outubro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sexta-feira, 24 de Agosto de 2018

Desassoreamento volta a colocar a descoberto vestígios da armadilha de pesca da época romana.

de 19 002.JPG

 

O estado do mar nos últimos dias desassoreou significativamente a praia do pau da manobra em Silvalde , Espinho. A enorme retirada das areias voltou a colocar a descoberto os afloramentos da armadilha de pesca existentes no local, e que foram objecto de escavação arqueológica em 1989.

Também nesse ano, o mar tinha retirado muita areia da praia e deixava a descoberto a estrutura que inicialmente se pensou serem os restos de uma embarcação mas que, a escavação orientada por Francisco Alves, verificou tratar-se de uma armadilha de pesca da época romana.

Tal como agora, esses afloramentos e material orgânico causou estranheza. Agora mais, por se estar em época balnear e a estrutura ser conhecida de poucas pessoas.

A datação por radiocarbono indicou ser do século I/II DC. E o material turfoso que aparece será do século X/XI DC.

Debaixo da areia da praia há um nível “argilo-turfoso acastanhado com cerca de 0,25m, na parte superior do qual sobressaíam raízes de árvores”. E “inferiormente um nível argiloso compacto de cor negra, cuja espessura continua indeterminada, e que as sondagens realizadas durante os trabalhos arqueológicos subsequentemente promovidos pelo Museu Nacional de Arqueologia (MNA) confirmaram prolongar-se para além dos 2,5m abaixo da superfície” (Alves 1989, 195)

Os materiais que aparecem na praia não são novidade. Foram já indicados por Araújo (1986) como sendo “Depósitos eólicos e lagunares fósseis na região de Esmoriz”.

Supõe-se que esta parte da costa tenha sido caracterizada por “um quadro evolutivo marcado pelo assoreamento progressivo de uma zona de ambiente protegido, do tipo lagunar, onde teria sido implantada a referida estrutura (armadilha de pesca), área essa que, posteriormente, teria sido colonizada por espécies herbáceas e , mais tarde, por espécies arbóreas. Já em plena idade média, esta zona teria sido coberta por um cordão dunar litoral. “ (Alves, 1989 p. 196)

Eis o que se supõe ser a razão dos fragmentos orgânicos fósseis que têm aparecido na praia com o desassoreamento sofrido devido a estas marés.


Alves, Francisco J. S. E outros – A armadilha de pesca da época romana descoberta na praia de silvalde (Espinho). In O Arqueólogo Português, série IV, 6/7, 1988-1989, p. 187-226

Araújo, M. A. - Depósitos eólicos e lagunares fósseis na região de Esmoriz. Revista da Faculdade de Letras-Geografia. Porto, I série, vol. 1, 1986, p. 53-62.

 

 

António Borges Regedor

 

publicado por antonio.regedor às 13:25
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.tags

. todas as tags

.favorito

. Tanto tempo e tão pouco ...

. Rebooting Public Librarie...

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds