.posts recentes

. XV Regata Cenário. Vela L...

. Semana da Batata

. Schindler na Linha do Do...

. Comboio do meu contentame...

. X Regata CENARIO

. Promontórios

. Barrocal

. Algar

. Geração Google

. Sampaio

.arquivos

. Outubro 2021

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Maio 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Outubro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Em destaque no SAPO Blogs
pub
Sábado, 25 de Setembro de 2021

Promontórios

promontório.jpg


Promontório é uma massa de terra que forma uma elevada montanha em forma de cabo que entra pelo oceano.
Este interessante caminho desenvolve-se do Ferragudo, margem esquerda do rio Arade, Portimão, até ao Carvoeiro. No Algarve. Estende-se pelos vários promontórios, em caminho que em alguns momentos pode ser bem perto do rebordo das arribas. Isto torna-o muito interessante, mas também exigente do ponto de vista dos cuidados a ter na caminhada. Acresce à dificuldade as subidas e descidas na passagem das praias que se vão sucedendo ao longo do caminho. Mas é um caminho a não deixar de fazer. Inicia na praia do Molhe perto da Foz do rio Arade. Aqui a vista sobre os molhes que protegem a entrada do porto de abrigo de Portimão é excelente. Pode ver-se as duas marinas, a maior parte da cidade, a praia da rocha, a costa do Alvor, e mesmo a ponta da piedade já em Lagos. Bem por cima do mar, passando pelo estreito trilho bem perto do rebordo caminha-se para a “praia do pintadinho”. Passada a “ponta do altar” já se avista o “leixão da gaivota” e desce-se para a praia dos caneiros. Até aqui estão percorridos mil e quinhentos metros. Daqui até à “torre da lapa” são mais mil e quinhentos metros e estamos no ponto mais alto. A seguir é a “presa da moura”, a “praia do paraíso” e finalmente Carvoeiro. Estão percorridos seis kilómetros e 14 metros. A aproximações às praias constitui a dificuldade mais elevada. O percurso é simultaneamente desafiante e agradável.

Na imagem, O Farol da Ponta do Altar. Iniciou a 1 de Janeiro de 1893 na responsabilidade da Direcção Geral dos Correios Telegraphos e Pharoes do Reino. Tem luz branca, com um alcance de 16 milhas e com a característica LFI W 5s (Lt 2s;Ec 3s)

António Borges Regedor

publicado por antonio.regedor às 11:00
link do post | comentar | favorito

Barrocal

barrocal.jpg

No Alvor, e a partir da zona da marina e da lota, seguindo a margem da lagoa pela Rua da Ribeira inicia-se o percurso explicativo do barrocal algarvio com oito pontos explicativos de fauna e flora. O caminho segue até ao açude da ribeira de Odiáxere. É um caminho linear, pelo tem de ser feita ida e volta. Permite ter uma vista ampla da Lagoa de Alvor e observar espécies como a aroeira, salsaparrilha, tomilho, e arbóreas como a figueira, amendoeira, alfarrobeira e muitas outras. É um percurso pequeno, fácil e muito agradável

publicado por antonio.regedor às 10:55
link do post | comentar | favorito

Algar

algar.jpg A palavra terá origem no termo “lalgar” que em Fenício significa abismo e do termo “al-gar” que em árabe significa gruta. O termo hoje significa tecnicamente um “poço natural”

Os percursos pedestres assinalados, ou passadiços, não têm de se limitar a ser apenas um passeio de lazer. Podem ser muito mais que isso. Ao lazer pode e deve ser acrescentada informação diversa. E os onde se fazem passadiços e percursos pedestres ou mesmo ecovias e ciclovias permitem variada informação. Pode ser informação de teor geológico, morfológico. Pode valorizar os valores ambientais de fauna e flora. Pode fornecer informação histórica, demográfica, geográfica.
É o que já vai acontecendo nos vários percursos orientados que têm surgido um pouco por todo o país. Tendencialmente registam informação parcelar sobre um ou outro aspecto. Recordo de memória e apenas para alguns exemplos. O percurso pedestre no Vidago Palace em Vidago tem informação botânica. O percurso à Ponte da Misarela tem significativa informação histórica. O percurso geográfico do Rio Corgo tem informação geológica. A ecopista do Rio Minho dá acesso à Torre da Lapela e a muita informação histórica. A ciclovia Póvoa-Famalicão permite o acesso à igreja de Rates que proporciona importante informação histórico-religiosa. O percurso pelo barrocal algarvio com início em Alvor dá informação de flora e fauna. O percurso pedestre dos promontórios, de Ferragudo ao Carvoeiro fornece informação sobre geologia, litologia, geomorfologia ecossistemas e vegetação costeira.
É muito importante e útil que alarguem o âmbito da informação que prestam, para os passeios que proporcionam sejam o mais produtivos possível

Na foto, imagem no Algar Seco- Carvoeiro -Algarve- Portugal

António Borges Regedor

tags: ,
publicado por antonio.regedor às 10:51
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.tags

. todas as tags

.favorito

. Dança

. Elle foi à Pharmacia

. Tanto tempo e tão pouco ...

. Rebooting Public Librarie...

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds