.posts recentes

. Futebol

. Salomão em viagem

. Manuel Resende

. 15 anos a blogar

. Dois Papas

. Sentimento de impunidade

. A insegurança de viver em...

. Mudar a cidade

. BIBLIOTECA DE GAIA

. Árvores, para que vos que...

.arquivos

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Outubro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Segunda-feira, 13 de Agosto de 2018

Não é fácil ser professor

38837069_2148423328815462_6762602285894729728_n.jp

Não é fácil ser professor.  Acreditem, mesmo que nunca o tenham sido. 

O cartaz mostra isso mesmo.

Perante um sucesso escolar da minha filha, e quando lhe perguntei quem lhe tinha ensinado, a resposta dela foi: “ninguém me ensinou, fui eu que aprendi”.

Tomei consciência que ninguém ensina nada a ninguém. A aprendizagem depende da pessoa que quer aprender. A imposição não produz os melhores resultados.  

Conhecer, compreender quem está diante de nós. Agir no plano da confiança. A falta de confiança é um dos grande s obstáculos epistemológicos.

A motivação. Ninguém acredita num professor desanimado, triste. O entusiasmo do professor na acção de ensinar e na colocação de beleza daquilo que ensina é fundamental. 

O fazer algo não habitual não tem de ser tão estranho que desvie a atenção, mas eu costumava levar caixas com inscrições em cada um dos lados para que todos vissem diferente, objectos ligados aos conteúdos a explorar também resulta. Fica a imagem marcante e de referência ao assunto, como que uma tag.

Também não é preciso contar uma anedota, nem acho positivo. Mas uma metáfora é coisa que uso muitas vezes. O pensamento divergente facilita a memória.

Obviamente o respeito e a confiança estão associados à satisfação de ensinar e à beleza do  que se ensina.  Só o entusiamo pelo que se quer aprender motiva os estudantes na sua curiosidade de investigar com autonomia e prazer.  E é esse esforço pessoal do aluno que deve ser elogiado, incentivado, valorizado.

Dessa forma a avaliação deve ser entendida não como um juízo do professor, mas um reconhecimento e agradecimento do professor perante a aprendizagem do aluno. 

 

António  Borges Regedor

publicado por antonio.regedor às 13:43
link do post | comentar | favorito
Domingo, 12 de Agosto de 2018

As Árvores Temperam a Temperatura

ARVORES ARREFECEM.jpg

Em tempo de verão e calor, é inevitável falar de árvores. Os valores de diferença de temperaturas apresentado na figura, mostam a importância das árvors em meio urbano. Mesmo tendo em conta o relativismo das medições,  influência do lugar,  porte,   espécies e  distâncias entre si, a ilustração é ilucidativa.

As árvores em meio urbano ajudam no pleneamento, são elementos que constituem barreiras  térmicas, sonoras, de vento e de chuva.

Constituem a barreira térmica que a gravura ilustra, criando espaços ensombrados, onde so sol não incide de forma tão forte, reduzindo  a transpiração das plantas, minimizando a evaporação dos solos. Os dois fenómenos que constituem a evapotranspiração e que exigem o consumo de maiores quantidades de água para garantir o bom estado sanitário das plantas. 

E tal como vemos na foto, as árvores em meio urbano só cumprem a função benéfica para o clima e de eficiente captura de CO2 se forem crescidas e  saudáveis. A sua missão é impedida se forem sujeitas ás podas brutas de atarraque e outras formas de amputação que vemos todos os anos no meio urbano de muitas cidades que conhecemos.  

 

António Borges Regedor

publicado por antonio.regedor às 22:01
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 9 de Agosto de 2018

Caminhos de Ferro a serem devorados

CP ESCUDO.jpg

Desde há algumas semanas, e estamos em Agosto de  2018,  têm havido muitas notícias  sobre a CP. Curiosamente acontecem após o governo  ter anunciado uma nova frente de trabalho da renovação da linha do norte, entre Ovar e Gaia.  São notícias, os atrasos, a falta de material circulante, a subsituição de carruagens de qualidade e tipologia inferior em determinados percursos, a falta de manutenção ao nível da qualidade e conforto, a falta de pessoal de manutenção mas oficinas da empresa EMEF, (a empresa da CP especializada na manutenção). E mais recentemente o ar condicionado que não funciona acime de detreminado patamar.

Claro que dá vontade de verificar caso a caso cada um destes argumentos contra a ferrovia, que parece terem aparecido todos agora e ao mesmo tempo com a mesma causa. Vejamos.

A renovação da linha do norte já vem do tempo do cavaco. E sabe-se que as intervenções são apenas para repor as boas condições de circulação e segurança. Não permitem aumentar as velocidades que os alfas e pendulares podem fazer. Diz-se não haver mais comboios, mas há locomotivas  novas, paradas. A falta de carruagens já é conhecida há muito, até por necessidade de alargar a rede de alfas e pendulares a outras cidades que não apenas Lisboa e Porto. A falta de pessoal especializado e que demora a formar, já é conhecida há muito tempo. E finalmente, a piada do ar condicionado, que é de origem, não falhou agora.

Por tudo isto, é legítimo pensar, que nos dias mais próximos se montou um circo para denegrir a CP como empresa pública. E para reforçar esta ideia surge a notícia do início da operação privada na linha de Corunha ao Porto, por uma empresa que foi inglesa mas comprada recentemente pela alemã   Deutshe Bahn. Não esquecendo que são os alemães que mandam na europa, convém ligar esta informação a outra.  A normativa europeia que obriga a liberalizar o sector feroviário já em 2020. E já agora dizer que os pendulares, os tais que estão equipados com o ar condicionado que não presta são da Fiat. E muito provavelmente a alemanha (siemens alstom) estará interesada em vender os seus produtos.

Se aparecer o anúncio da venda da CP, ou só da linha do norte,  que sem dúvida é a mais rentável, não nos vamos espantar. Já suspeitamos  que é orquestrado,  o que se vem dizendo de mal da CP. 

 

Há uma enorme voracidade do sector privado pelo sector público com potencial de lucro. 

 

Nota explicativa: Estado é a sociedade aberta em que os sócios são todos os cidadãos contribuintes com um valor de quota correspondente ao seu IRS.

 

António Borges Regedor

publicado por antonio.regedor às 12:14
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29

.tags

. todas as tags

.favorito

. Elle foi à Pharmacia

. Tanto tempo e tão pouco ...

. Rebooting Public Librarie...

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds