.posts recentes

. Um grão de areia em 40 an...

. ...

. Apresentação do livro "A...

.arquivos

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Outubro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Quarta-feira, 18 de Fevereiro de 2015

Um grão de areia em 40 anos de cidadania e ambientes. Apresentação no Porto

4 Março.jpg

 

“Um grão de areia em 40 anos de cidadania e ambientes” de António Eloy

Apresentação no Porto

Dia 4 de Março ás 18h30m no R’Domus, Rua da Arménia. (Miragaia).

 

 

António Eloy, na primeira pessoa, faz uma viagem de 40 anos pelo ambiente em Portugal.

O livro em que faz essa viagem tem por título: “Um grão de areia em 40 anos de cidadania e ambientes” com prefácio de Paulo Trigo Pereira, e foi editado pela Esfera do Caos.

Está lá o surgimento do movimento ecologista em Portugal, a Luta, ganha até agora, contra a nuclear e outras vitórias e derrotas na cidadania do ambiente e outras cidadanias.

O livro será apresentado no Porto, dia 4 de Março pelas 18h30m no R’Domus. O local é um bar simpático e acolhedor situado em Miragaia, na Rua da Arménia. (Frente ao edifício da Alfandega, hoje Museu dos Transportes).

A iniciativa tem o apoio de duas associações de ambiente:

FAPAS – Fundo para a Protecção dos Animais Selvagens

e

CAMPO ABERTO

O autor estará, obviamente presente, para discussão, e a apresentação será feita por mim, António Regedor

publicado por antonio.regedor às 13:20
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Terça-feira, 20 de Maio de 2014

...

 

Na plataforma celulose

 

Há dias, fui assistir à apresentação dos livros de educação ambiental, produzidos por António Eloy, na sede do FAPAS, no Porto. Quatro livros sobre os quatro elementos. São dirigidos a crianças e adolescentes, dado comportarem simultaneamente um agradável grafismo com o rigor científico. A apresentação foi feita com recurso à projecção de um e-book. O e-book tem naturalmente a vantagem da imagem em movimento e do som de várias espécies bem como das falas dos protagonistas. Mas achei particularmente interessante a expressão do António Eloy à produção do livro, também na “plataforma celulose”. Foi a primeira vez que ouvi a expressão, que achei interessante até por trazer à memória umas tantas alusões a outras tantas situações vividas e que têm a ver  com as celuloses.  Na sala estava o Serafim Riem que se amarrou a uma máquina de terraplanagem, se a memória já não me atraiçoa, na célebre luta dos agricultores de Valpaços contra a eucaliptização.  Ou de uma reunião  também com o António Eloy e com o Carlos Pimenta, no seu gabinete da secretaria de estado do ambiente, em que constatávamos ter ganho a luta contra o nuclear em Sayago, mas ter  perdido contra as celuloses. E agora, nesta sessão de apresentação dos quatro livros, a expressão “plataforma celulose” em substituição da forma usual de dizer “formato papel”,  teve criatividade expressiva e riqueza de memória. A par do e-book as crianças e adolescentes vão ter acesso ao tacto do papel, sentir o cheiro desse produto da celulose intentada., ver as cores quentes da imagem do sol, e do mar, e da floresta, vão imaginas os sons das ondas e dos cantos dos pássaros, e a voz dos protagonistas das histórias. Eu certamente terei oportunidade de usar mais vezes a expressão do meu amigo António Eloy, “plataforma celulose” quando me referir ao suporte papel.  

publicado por antonio.regedor às 17:04
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 27 de Novembro de 2008

Apresentação do livro "AMBIENTE LETRA A LETRA"

 

 

 

 

 

 

Apresentação do livro “AMBIENTE LETRA A LETRA” 
no CLUBE LITERÁRIO DO PORTO (Rua Nova da Alfândega, 20 –PORTO)
http://www.clubeliterariodoporto.co.pt/
http://www.clubeliterariodoporto.blogspot.com/
 
Dia 6 de Dezembro pelas 21,30h.
A autoria do livro é de António Eloy e é uma edição da COLIBRI.
O prefácio é do escritor José Eduardo Agualusa e as fotografias de Rui Cunha.
A apresentação do autor será feita por Serafiem Riem (economista e ambientalista fundador do FAPAS).
Estará presente o editor da COLIBRI, Fernando Mão-de-Ferro.
Colabora na divulgação a Associação Campo Aberto
 
Os direitos de autor revertem integralmente para: Amnistia Internacional-Portugal.
 
 
“Este livro nasceu na busca, e da busca, da palavra e do seu significante, exercício que sempre me fascinou.”
“A vida é um permanente desafio e, como num livro mágico, todos os dias inventa novas palavras. E significados para essas.” António Eloy.
 
António Eloy, 50 anos. Pós graduado em Economia de Energia e Licenciado em História.
Colaborador da Eólica da Cabreira.
 Professor Auxiliar (convidado) na Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (entre 1983 e 2003). Formador, ensaísta e colaborador da imprensa.
Tem 12 livros publicados.
Membro fundador e activista da Amnistia Internacional Portugal desde 1981.
Relator em conferências de ONG em Nairobi (1985) e Bergen (1990) sobre ambiente e desenvolvimento.
Presidente da Associação Portuguesa de Ecologistas/amigos da Terra entre 1982 e 1991.
Membro da Direcção do FAPAS (Fundo para a protecção dos Animais Selvagens) de 1997 a 2000.
Membro do executivo internacional dos Friend of the Earth (1982 a 1985)
Membro de várias organizações internacionais não governamentais.
Activista em várias associações de âmbito local (em Lisboa e Alentejo)
 
 
 
 
publicado por antonio.regedor às 15:35
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
14
15
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.tags

. todas as tags

.favorito

. Tanto tempo e tão pouco ...

. Rebooting Public Librarie...

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds