.posts recentes

. Manual APA 2016

. Emergent Literacies in Ac...

. Bibliotecários e Produção...

. Relógio D`água-editores L...

. Maria de Lourdes Pintasil...

. Patron Driver Adquistion

. ZOTERO

. O conceito de "UNO" em Pl...

. 25 Xulio Dia da Pátria Ga...

. Elogio ao meu amigo Gaspa...

.arquivos

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Outubro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sexta-feira, 19 de Setembro de 2014

...

 

 

BIBLIOTECA DE  PENAFIEL e PÚBLICO ADULTO

 

Refiro a programação da biblioteca de Penafiel, porque  me parece seguir o caminho que mais desenvolve e mais inclui a biblioteca na comunidade.  Um Workshop dirigido ao público adulto. Organizado por uma associação local, e com o patrocínio da Associação de Amigos da Biblioteca. É este método que me parece o mais adequado para colocar a biblioteca no centro da comunidade de modo a ser sentida por esta como uma utilidade,  e coisa sua.

publicado por antonio.regedor às 23:05
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 17 de Setembro de 2014

The Physician

 

O Phísico (como na Idade Média se denominavam os  médicos)

No seculo XI o mundo islamico contribuíra, no fundamental, para o desenvolvimento científico, técnico e humanístico. Dessa acção resulta muito do nosso conhecimento da cultura clássica, tornada possível pelos centros de tradução localizados no espaço islâmico onde coabitavam Judeus, Cristãos e Islâmicos.  Era igualmente a porta do Oriente fonte de inovações. Nessa época Bagdad era o centro mundial do fabrico e exportação de papel. A referência do filme a Ibn Sina como médico, é limitadora já que este é também dos mais importantes  lógicos aristotélicos a par de Averróis, nascido no Al-Andaluz, na cidade de Córdova, já no sec XII. Ou ainda Al-Farabi, outro aristotélico que viveu em Bagdad e em Alepo na Síria. Morreu em Damasco no sec X.

O filme transporta-nos para o momento alto, tolerante e progressivo da cultura islâmica medieval.  Em tudo diferente à corrente que hoje enforma o islamismo mais sanguinário, o Wahhbismo que surgiu apenas em meados do século XVIII e que nesta altura contou com o apoio das tribos da família de Saud actual monarquia da Arábia Saudita.

 

António Regedor

publicado por antonio.regedor às 19:39
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 14 de Setembro de 2014

OS MAIAS

 

Da adaptação de “Os Maias” ao cinema.

Escrevo ainda sem ver o filme, mas com grande espectativa.

Porque é de novo uma visita a um dos romances marcantes de Eça de Queirós e da Literatura Portuguesa.

Porque é mais um filme português, e de um dos marcantes realizadores actuais.

Porque dá o mote a que muitos outros filmes de momentos e documentos marcantes da cultura portuguesa sejam colocados no ecrã.

Porque dá espaço de trabalho a actores portugueses. Isto independentemente de também ficar satisfeito quando vejo surgir trabalhos de produção conjunta com outros países, melhorando dessa forma as condições de financiamento e alargamento de mercado e de visibilidade para os actores.

Espero que o filme me agrade.

 

António Regedor

publicado por antonio.regedor às 17:27
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 12 de Setembro de 2014

Semana cultural na Biblioteca de Gondomar

 

Semana cultural na Biblioteca  de Gondomar de 13 a 20 de Setembro 2014.

Com actividades variadas. Feira do Livro, claro. Uma biblioteca coloca sempre o foco no livro, na poesia, leituras encenadas, mas também, música, dança.

Um dos livros a apresentar é o da amiga Maria Otília Lage, “Correspondência Jorge de Sena e Mecia de Sena “Vita Nouva” (Brasil, 1959-1965)

 

António Regedor

publicado por antonio.regedor às 17:12
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 11 de Setembro de 2014

Apócrifa

 

Apócrifa é uma nova revista, jovem, a ser divulgada dia  12 de Setembro, pelas 18 horas,  na Biblioteca Municipal almeida Garrett - Porto, no  âmbito das actividades da Feira do Livro.

Terá também apresentação na Biblioteca Municipal José Marmelo e Silva – Espinho  no dia seguinte, 13 de Setembro pelas 15,30 horas.

 

António Regedor

publicado por antonio.regedor às 09:20
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 10 de Setembro de 2014

FEIRA DO LIVRO

 

 

Mais uma Feira do Livro no Porto. Esta com nítidas diferença. A feira possível. A tese hegeliana talvez nos venha a dar no futuro uma síntese de feira com melhor da tese e da antítese, ou seja do melhor que as feiras têm comportado ao longo do tempo.

Escrevi neste mesmo blog em 3 de Fevereiro de 2008:

FEIRA DO LIVRO

Considero que a Feira do Livro no Pavilhão do Palácio de Cristal tinha melhores condições. Melhores condições ambientais. No pavilhão havia um espaço para as crianças que quanto a mim só pecava por ser pequena e pouco visível. O espaço de café e auditório era muito agradável. Talvez fosse interessante outros espaços com actividades paralelas com forte componente da imagem e música dirigidos essencialmente ao segmento de público jovem.

A tenda pareceu-me sempre espaço de parente pobre. Mas como a sua necessidade é evidente, então seria de aumentar e estender o espaço de tendas até À Biblioteca Almeida Garrett de modo a aproveitar ainda a galeria deste edifício e inserir a própria Biblioteca numa grande festa do livro e da edição.”

E a  10 de Maio de 2010:

80ª Feira do Livro do Porto

 

Confesso que gostaria mais da Feira em espaço coberto. Com zonas de leitura e descanço. Zona de restauração e bares. Babysiting e biblioteca infantil e juvenil com actividades.
O Palácio parece-me bem e seria forma de o utilizar e linkar à biblioteca e à  galeria de arte. O que nunca foi feito”

Continuo a preferir os espaços fechados por razões de comodidade em caso de mau tempo. Mas como considerava há vários anos, aqui estamos no Palácio de Cristal, em ligação com a Biblioteca, onde a zona das crianças está acessível,  e a Galeria.  Música nos jardins, espaços de refeição e repouso dentro e fora da biblioteca.

Gostei do local escolhido. O meu reparo negativo vai para os estrados dos pavilhões que são descontinuados e constituem um enorme perigo de quedas. Além de uns tantos estrados improvisados de efeito estético negativo, ou ainda umas tábuas a ligar uns estrados a outros na vã tentativa de formar um passadiço.

Positivo é também ver as pequenas editoras, os livreiros e alfarrabistas que proporcionam ainda maior diversidade de oferta. Claro que faltam as grandes editoras. Mas certamente voltarão.  Mesmo assim, são 107 pavilhões de exposição para venda de livros, em que pela primeira vez em 80 anos, a responsabilidade deste evento é da Câmara Municipal do Porto.

 

https://www.facebook.com/feiradolivrodoporto.cmp

 

António Regedor

publicado por antonio.regedor às 14:01
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.tags

. todas as tags

.favorito

. Tanto tempo e tão pouco ...

. Rebooting Public Librarie...

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds