.posts recentes

. Ensino Superior. Ranking

. ALMARAZ E OUTRAS COISAS M...

. DÍVIDA E SOMBRA

. Cinema e literatura, as i...

. A paisagem pertence a que...

. A tua citação preferida

. Ele, O Livro. Transforma-...

. Folio

. Escritaria

. Financeirização do proces...

.arquivos

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Outubro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Terça-feira, 17 de Abril de 2012

...

 

“Quando nos matam os sonhos” da autoria de Anabela Mimoso

Capa de Eduardo Bettencourt Pinto

 

Acaba de ser posta à venda a segunda edição (revista) da minha novela "Quando
nos matamos sonhos" (para adultos).

editora - http://www.7dias6noites.com/

publicado por antonio.regedor às 10:46
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 14 de Abril de 2012

(DES)ACORDO ORTOGRÁFICO

O desacordo criado pelo acordo ortográfico parece durar por muito mais tempo.

A evolução da língua provoca destas coisas.

E como as opiniões deverão continuar a aparecer, decidi deixar aqui o registo daquelas que for encontrando.

Aqui está uma:

 

O Acordo Ortográfico: inútil e
prejudicial

ANSELMO BORGES 14 Abrl 2012 
no Diário de Notícias

 

Escola vem do grego scholê, que significa ócio. Mas este ócio nada tem a ver com preguiça.
Do que se trata é do tempo livre para o exercício da liberdade do pensar, do
aprender e do tornar-se cidadão enquanto ser humano pleno e íntegro, numa
sociedade livre. Sempre pensei - uma das heranças do meu pai - que a escola
deve ser o lugar da saída da ignorância e da opressão, em ordem ao progresso e
à realização plena do ser humano. Lugar de educação e formação.

 

A palavra educação vem do latim: educare (alimentar) e educere (fazer sair, dar à luz,
elevar). Cá está: alimentar e fazer com que cada um/a venha à luz, realizando
as suas potencialidades, segundo o preceito paradoxal de Píndaro: "Homem,
torna-te no que és": o Homem já nasce Homem, mas tem de tornar-se
plenamente humano.

 

Aí está a razão da educação como o trabalho mais humano e humanizador, de tal modo que o
filósofo F. Savater pôde justamente considerar os professores "a
corporação mais necessária, mais esforçada e generosa, mais civilizadora de
quantos trabalham para satisfazer as exigências de um Estado democrático".
Porque o que é próprio do Homem não é tanto aprender como "aprender de outros
homens, ser ensinado por eles".

 

Claro que, assim, sou a favor de uma formação holística. O ser humano não pode crescer
apenas no plano científico e técnico: precisa também da estética, da ética, da
literatura, da filosofia, da música, da história, da geografia, da religião...
Mas julgo que o Português e a Matemática são fundamentais.

 

E é aqui que se coloca a questão do Acordo Ortográfico. Para que serve? Unificar a
ortografia? São tantas as excepções que não se vê unificação! E a Inglaterra
preocupa-se com a unificação do inglês? E ainda não foi ratificado por Angola e
Moçambique. O jornal oficioso Jornal de Angola escreveu mesmo, justificando a
sua não aceitação: "não queremos destruir essa preciosidade (a língua
portuguesa) que herdámos inteira e sem mácula" e: "se queremos que o
português seja uma língua de trabalho na ONU, devemos, antes de mais, respeitar
a sua matriz e não pô-la a reboque do difícil comércio das palavras. Há coisas
na vida que não podem ser submetidas aos negócios".

ANSELMO BORGES

http://www.dn.pt/inicio/opiniao/interior.aspx?content_id=2419561&seccao=Anselmo%20Borges&tag=Opini%E3o%20-%20Em%20Foco

publicado por antonio.regedor às 11:43
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.tags

. todas as tags

.favorito

. Tanto tempo e tão pouco ...

. Rebooting Public Librarie...

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds