.posts recentes

. Manual APA 2016

. Emergent Literacies in Ac...

. Bibliotecários e Produção...

. Relógio D`água-editores L...

. Maria de Lourdes Pintasil...

. Patron Driver Adquistion

. ZOTERO

. O conceito de "UNO" em Pl...

. 25 Xulio Dia da Pátria Ga...

. Elogio ao meu amigo Gaspa...

.arquivos

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Outubro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sábado, 25 de Junho de 2011

ESTUDOS EDITORIAIS E ARTES GRÁFICAS

 

 

1. Fundamentação do curso

Em Portugal existem mais de 200 Editoras, considerando apenas aquelas que são associadas da APEL (Associação Portuguesa de Editores e Livreiros). O século XXI trouxe um aumento do número de empresas, que se posicionam no mercado editorial e livreiro português procurando dar resposta a um número crescente de leitores com distintos gostos e preferências. A maior parte das Editoras recorre à produção proporcionada pelas indústrias gráficas, o que exige, por parte do seu quadro de pessoal, formação específica nas áreas gráfica e editorial. O programa curricular da Pós-graduação em Estudos Editoriais e Artes Gráficas procura dar resposta às crescentes exigências do actual mercado livreiro e gráfico.

---

02. Objectivos

Gerais: Facultar formação profissional contínua no sector editorial e livreiro; Promover a qualificação de recursos humanos.

Específicos: Disponibilizar formação avançada no sector do livro, nas áreas da edição e da produção editoriais e na vertente da comercialização (livrarias tradicionais e redes livreiras, físicas ou virtuais);

Promover a aquisição de competências profissionais a todos aqueles que desejem ingressar no mercado, garantindo formação avançada e de qualidade;

Facultar a actualização de conhecimentos aos que já trabalham no sector;

Permitir a aquisição de conhecimentos teóricos, teórico-práticos e práticas simuladas indispensáveis ao bom desempenho nas organizações livreiras;

Reflectir sobre as tendências actuais do mercado editorial e livreiro, numa perspectiva de especialização e profissionalização.

---

03. Destinatários

Esta formação destina-se a todos os que pretendem iniciar uma actividade profissional no sector editorial, livreiro ou gráfico e aos que já possuam experiência nesses domínios. Encontram-se naturalmente nestes grupos os autores e colaboradores do livro escolar e não-escolar, tradutores, professores de qualquer nível de ensino, profissionais das Ciências de Informação e da Documentação, das Ciências da Comunicação, licenciados em História, Estudos Culturais, Gestão, Marketing e outras Ciências Sociais e Humanas.

---

04. Plano de Estudos

1.º SEMESTRE

História e Cultura do Livro (8 ECTS)

Direcção e coordenação editorial (8 ECTS)

Gestão editorial (8 ECTS)

Gestão e comercialização livreira (8 ECTS)

2.º SEMESTRE

Multimédia editorial: e-book e i-pad (8 ECTS)

Artes gráficas: da tipografia à impressão digital (8 ECTS)

Gestão e comercialização livreira (8 ECTS)

TRABALHO FINAL:

produção e apresentação de um Projecto que traduza as competências adquiridas nas distintas unidades curriculares (10 ECTS em Orientação tutorial)

WORKSHOPS:

Tradução literária (7 ECTS)

Criação e coordenação de livros escolares (7 ECTS)

NÚMERO DE CRÉDITOS: 80 ECTS

CALENDÁRIO:

1.º semestre: Outubro-Janeiro;

2.º semestre: Fevereiro-Maio

Regime: pós-laboral [sexta-feira das 19:00 às 22:00; sábado das 9:00 às 12:00]

NÚMERO DE VAGAS: 20

---

05. Metodologia didáctica

A par de uma vertente teórica relacionada com História do livro, editores, autores, técnicas de gestão e coordenação editorial, será facultada uma formação contínua específica, de base teórico-prática, alicerçada numa prática operativa simulando as actividades realizadas na edição e produção gráficas das actuais indústrias editoriais, tal qual se encontra previsto no conteúdo de cada unidade curricular.

---

06. Certificação

Os discentes poderão solicitar uma Certidão dos Seminários com a classificação final e os ECTS das unidades curriculares terminadas com aproveitamento. Concluída o plano curricular os discentes poderão solicitar uma Certidão e/ou Diploma de Pós-graduação em Estudos Editoriais e Artes Gráficas.

---

07. Coordenação científica

Professora Doutora Judite Gonçalves de Freitas

Co-coordenação: Dr. Paulo Samuel e Dr. António Borges Regedor

---

08. Taxas Escolares

Taxa de candidatura: 100 euros

Taxa de matrícula: 250 euros

Propina: 850 euros a pronto ou em duas prestações de 450 euros.

---

09. Candidaturas

Prazo: de 1 de Junho a 15 de Setembro de 2011

Documentação: consultar por favor

www.ufp.pt > Estudar na UFP > Pós-graduações

Entrega de candidaturas: Gabinete de Ingresso Gabinete de Ingresso

da Universidade Fernando Pessoa

Praça 9 de Abril, 349 / 4249-004 Porto-Portugal

Edifício Pedagógico – Sede / T. + 351 22 507 13 35-00

F. + 351 22 550 82 69 / ingresso@ufp.edu.pt / www.ufp.pt

publicado por antonio.regedor às 11:39
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Sexta-feira, 24 de Junho de 2011

BIBLIOTECAS SOCIAIS - CASO PARA ESTUDAR

 

Biblioteca Social

 

Em Espanha surgem as bibliotecas sociais. Na Catalunha há já uma rede, e em Madrid surge na sequência do 15M e acampada na Praça do Sol.

Claro que não podiam estar isentas de polémica.

Não deixa de ser interessante acompanhar o fenómeno ao nível académico e social

 

 

Manuela Martinez edita o blog “bibblogtecarios”

http://www.biblogtecarios.es/manuelamartinez/la-biblioteca-indignada-toma-la-plaza-bibliosol-y-las-bibliotecas-sociales

E enuncia o que seja uma Biblioteca Social no  texto que transcrevo:

 

“También comentamos el concepto de Biblioteca Social, de la cual no he podido encontrar una definición académica puesto que no se contemplan dentro de los tipos de biblioteca que recogen los manuales (dato que ya me comentó un bibliotecario de BIBLIOSOL) y que indagando por la red he podido intuir que:

  • Es aquella que surge de la inquietud de la gente por acceder a un determinado tipo de información y recursos sin la tutorización del estado o de las instituciones políticas convencionales.
  • Pretende llegar a colectivos y barrios peor dotados de infraestructuras culturales o con difícil acceso a las mismas bien por desconocimiento, por falta de medios o porque sencillamente las existentes no satisfacen sus inquietudes o necesidades de información.
  • Pretenden recopilar y difundir un tipo de fondo que quizás en el ámbito institucional no se contemplan por priorizar otro tipo de criterios bien ideológicos, bien económicos, bien de marketing, etc.
  • Se crean y se gestionan a través de un colectivo autogestionado y las decisiones se toman colectivamente por medio de una asamblea.
  • Se financian y abastecen por métodos alternativos, es decir, de forma colectiva: básicamente donaciones y compra que surge de la recaudación dentro de su propio entorno y sobretodo de la participación desinteresada de la gente en la realización de actividades, gestión y tratamiento de la colección y prestación de servicios.
  • Se prioriza la actitud y el proyecto sobre el beneficio económico.”

 

 

Pode ser encontrada mais informação em :

Xarxa de bibliotecas sociales

http://www.youtube.com/watch?v=qyPH_7bN2mA&NR=1

 

Bibliosol iniciativa na sequência da acampada 15M

http://bibliosol.wordpress.com/

 

 

publicado por antonio.regedor às 10:12
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 21 de Junho de 2011

Jantar dos primeiros Licenciados em Ciências da Informação e Documentação da Universidade Fernando Pessoa

Jantar dos primeiros  Licenciados em Ciências da Informação e Documentação da Universidade Fernando Pessoa

 

Não é preciso dizer mais nada. Para os alunos é a satisfação por terem concluido a licenciatura, para os professores o terem cumprido os objectivos.

publicado por antonio.regedor às 17:32
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.tags

. todas as tags

.favorito

. Tanto tempo e tão pouco ...

. Rebooting Public Librarie...

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds