.posts recentes

. Financeirização do proces...

. Zafón - “O labirinto dos...

. sexta-feira 13

. PONTE DA MISARELA

. O tempo das bruxas

. Bazar

. Ecomuseo de Barroso Mont...

. Edição Científica. Pirata...

. Makerspaces

. Blog e Rádio sobre biblio...

.arquivos

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Outubro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Terça-feira, 24 de Maio de 2011

AVISO: NÃO SALTEM. ESTÃO TIRAR A REDE

Texto de : Zélia Parreira

 

A primeira vez que participei num Encontro de Bibliotecários de Leitura Pública (e, infelizmente, um dos últimos que se realizou) foi em Ponte de Lima, em Outubro de 1998.

Já não sei descrever o que esperava, mas sei bem o que encontrei: um grupo de pessoas comprometidas com a profissão, e sobretudo com a missão que nos foi confiada, a de possibilitar o acesso livre e democrático a fontes de informação, cultura e lazer. Lembro-me que já nessa altura, imbuídos desse espírito missionário e de uma espécie de desejo de prestar um juramento, se discutiu bastante a criação de uma Ordem Profissional. Hoje, essa necessidade mantém-se, mas tornou-se mais inatingível do que nunca.

Atravessamos uma época em que o poder executivo do nosso país deixou de acreditar na importância das bibliotecas públicas e decidiu remetê-las à condição de organismos simples, dependentes de tutelas de âmbito mais reduzido, que as enquadram na sua escala de prioridades. E como sabemos, estas escalas de prioridades costumam passar por infra-estruturas de grande visibilidade que ignoram olimpicamente o trabalho diário e quotidiano, diria até “de formiguinha” que é desenvolvido por um bibliotecário de leitura pública na construção de um serviço de biblioteca.

A situação é ainda mais grave quando o nosso maior aliado, a única instituição que impunha condições mínimas de funcionamento, a única instituição que estava em condições de discutir, argumentar e exigir espaços, equipamentos e pessoal qualificado para a instalação de uma biblioteca, corre o risco de ser extinta. Mesmo agora, nesta fase em que ainda existe, a Direcção-Geral do Livro e das Bibliotecas encontra-se já ferida de morte, amputada da autoridade e legitimidade com que defendia os interesses da Rede Nacional de Bibliotecas Públicas.

E nós, bibliotecários, falhámos. Não temos feito o suficiente. Não utilizámos todas as armas ao nosso alcance. Não lutámos e não defendemos a DGLB com o mesmo empenho, a mesma intransigência nos valores fundamentais, a mesma determinação com que esta sempre nos defendeu. Encolhemos os ombros, esperámos para ver. Deixámos de nos reunir, deixámos de ter tempo para nos encontrar, para discutirmos em conjunto o rumo da nossa profissão, para elevarmos constantemente o nível de exigência e rigor no nosso trabalho. Deixámos de ser Rede. Estamos, cada vez mais, orgulhosamente sós, nos nossos municípios, a organizar as nossas actividades, a catalogar os nossos livros, a inventar projectos diferentes, e esquecemos as vantagens e proveitos de um trabalho colaborativo e sobretudo, a força que conseguimos ter juntos.

Não podemos aceitar que um projecto com 25 anos, que sempre obteve resultados positivos, que conseguiu apoiar técnica e financeiramente 261 municípios e inaugurar 191 novos edifícios de bibliotecas municipais que cumprem os mais rigorosos requisitos internacionais, que constitui um dos poucos exemplos do “Portugal que deu certo”, sem casos obscuros nem derrapagens financeiras por explicar, que atravessou incólume as mudanças de cor política no Governo do País, seja agora ignorado, anulado e desprezado. Não podemos permitir que o trabalho desenvolvido com rigor e seriedade durante um quarto de século e que produziu resultados à vista de todos e comprovados por estudos nacionais e internacionais (lembram-se do PISA?) seja colocado em risco pela extinção do organismo que o enquadra e orienta.

Nas nossas mãos, bibliotecários, está a possibilidade de demonstrar em cada dia, com o nosso trabalho e as nossas palavras, que a existência de uma Direcção Geral do Livro e das Bibliotecas activa e dinâmica é vital e imprescindível.

 

Publicado na seccão opinião de Noticias BAD de 6/4/2011

publicado por antonio.regedor às 11:34
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
14
15
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.tags

. todas as tags

.favorito

. Tanto tempo e tão pouco ...

. Rebooting Public Librarie...

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds