.posts recentes

. Portugal e a Bicicleta

. Livros proibidos

. Livros. Àgua. Terrorist...

. Copos e livros

. Bibliotecárias a cavalo

. Desafios e mudanças nas b...

. “Irmãos de Armas”

. Pós-verdade e Michel Fouc...

. Após 60 anos . “sol de...

. 1974/24/0200

.arquivos

. Julho 2017

. Junho 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Outubro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Quarta-feira, 31 de Maio de 2006

Grande Baía

fcp.jpg

Acção social: Vítor Baía e amigos lançam livro de contos

Vítor Baía lança quinta-feira, Dia Mundial da Criança, no Porto, o livro infantil «Contos Redondos», que inclui textos do guarda-redes portista e de dez amigos, entre os quais Deco, Quaresma, Cristiano Ronaldo, Nani e Moreira.

Susana Albuquerque
publicado por antonio.regedor às 17:20
link do post | comentar | favorito
|

Primeiro livro áudio publicado na Internet no Reino Unido

Primeiro livro áudio publicado na Internet no Reino Unido

O primeiro romance que existe apenas em versão oral na Internet foi publicado no Reino Unido, com o título «Sex on legs», informou o Independent.
A obra é qualificada pelo autor, Brian Luff, como uma «comédia de ficção científica com suspense» e tem um total de 75.000 palavras, que se obtêm após esperar alguns minutos, até que se conclua o download da Internet.

Contrariando os críticos, que temem que esta nova forma de escrever afaste ainda mais as pessoas da leitura, Luff defende que terá o efeito oposto, levando as pessoas a consumir literatura em qualquer suporte.

De acordo com Chris McKee, director executivo de Audible.co.uk, o romance em versão oral não é de forma alguma um impostor do mundo literário, pois há precedentes.

«A palavra falada é anterior à escrita. A escrita é apenas um instrumento para registrar o oral, afirmou McKee.

Diário Digital em 31/5/2006

Susana Albuquerque

publicado por antonio.regedor às 17:12
link do post | comentar | favorito
|

Prémio Príncipe de Astúrias das Letras 2006

O Prémio Príncipe de Astúrias das Letras 2006 foi hoje atribuído a Paul Auster, considerado um dos escritores norte-americanos mais reconhecidos e admirados universalmente, anunciou a Fundação Príncipe de Astúrias.
«Paul Auster foi galardoado com o Prémio Príncipe de Astúrias das Letras 2006», de acordo com o júri.

Considerado um dos escritores norte-americanos mais relevantes da sua geração, Paul Auster criou um universo literário onde a realidade e fantasia invadem os espaços quotidianos do Homem.

Novelista, poeta e guionista, Paul Auster nasceu em Newark (Nova Jersey, Estados Unidos) em 1947.

Depois de completar os estudos na Universidade de Columbia, onde se licenciou em Literatura Inglesa e Comparada, viveu três anos em França (1971-1974), onde exerceu os mais diversos ofícios, fez traduções de Mallarme, Sartre e Simeon, entre outros, e escreveu poesia e obras teatrais de um acto.

Durante esse período passou algumas dificuldades económicas, regressando aos Estados Unidos.

Já em Nova Iorque, Auster dedicou-se à tradução e começou a publicar críticas, poesias e ensaios em revistas como a New York Review of Books e Harper's Saturday Review.

Começou a ser conhecido como escritor com a publicação de «Inventar a Solidão» (1982), obra autobiográfica e, sobretudo, com a «Trilogia de Nova Iorque (1985-1986), Paul Auster trabalhou também como guionista em 1993.

Diário Digital em 31/5/2006

Susana Albuquerque
publicado por antonio.regedor às 17:08
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 20 de Maio de 2006

China terá 1º PC portátil de 100 €

Ao ler o Diario Digital encontrei esta notícia: China terá 1º PC portátil de 100 € em JunhoO mercado chinês vai contar como seu primeiro computador pessoal portátil de 100 euros já a partir de Junho de acordo com a imprensa local.
O designado Longmen (Sonho do Dragão), que constitui a versão chinesa do universalmente desejado portátil de baixo custo, será comercializado já a partir do próximo mês a um preço de 1.000 yuan (cerca de 100 euros). O equipamento tem as dimensões de um livro de texto escolar (A4), pesa pouco mais de meio quilo, tem capacidade de processamento equivalente à do Pentium III e ainda vem equipado com um leitor de DVD.
Diário Digital de19-05-2006


António Regedor
publicado por antonio.regedor às 00:43
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 19 de Maio de 2006

CIDADANIA(S) – CONGRESSO INTERNACIONAL SOBRE DISCURSOS E PRÁTICAS

CIDADANIA(S) – CONGRESSO INTERNACIONAL SOBRE DISCURSOS E PRÁTICAS
Vai realizar-se na Universidade Fernando Pessoa
Porto
29 e 30 de Junho e 1 de Julho de 2006

“O Conselho da Europa proclamou o ano de 2005 como o Ano Europeu da Cidadania através da Educação. Pretendia-se que este constituísse uma oportunidade para reflectir na questão da cidadania como um conceito e uma prática que abrange todos os domínios da vida social e pessoal cujo exercício passa por uma participação activa e responsável dos cidadãos na construção de uma sociedade democrática.


O Congresso internacional da iniciativa da Universidade Fernando Pessoa pretende constituir uma oportunidade para reflectir sobre a questão da cidadania nas suas múltiplas faces e vertentes, reunindo contributos para um balanço do percurso já feito e das formas de equacionar os novos desafios colocados à compreensão e ao exercício da mesma.” In www.ufp.pt

Estão previstas duas comunicações que relacionam a cidadania e as bibliotecas

Será no dia 29 logo após o almoço

13.15 – 14.30 Primeira sessão de comunicações (sessões paralelas)

Judite de Freitas e António Regedor - Bibliotecas e Cidadania
Joaquim Jorge Moreira da Silva e Suzana de Sousa e Silva - A biblioteca pública como espaço de construção de cidadania

publicado por antonio.regedor às 19:06
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 11 de Maio de 2006

UNIVERSIDADES

Que me dizem a este artigo publicado no Diário Digital / Lusa ?

A Comissão Europeia (CE) recomendou mudanças para a modernização nas universidades, incluindo revisão de propinas e sistemas de financiamento, mais autonomia e responsabilização e mais intercâmbios de estudantes.
Em comunicado, a CE aponta «rigidez e entraves» à mudança nas universidades europeias, que apesar das suas «potencialidades enormes», estão «enredadas numa teia de obstáculos», como afirmou o comissário para a Educação e Formação, Ján Figel.
Para a CE, cada universidade tem de equilibrar «educação, investigação e inovação».
Entre as mudanças que a Comissão defende está a revisão dos sistemas nacionais de propinas e esquemas de apoio a estudantes, para que os melhores possam progredir para carreiras de investigação mais avançadas, «seja qual for o meio de que provenham».
Quanto aos sistemas de financiamento das universidades, a CE propõe que se centrem «mais nos resultados», dando às instituições «maior responsabilidade na sua própria sustentabilidade a longo prazo», especialmente para a investigação.
A CE defende ainda mais autonomia e responsabilização das universidades, com revisão de programas curriculares, maior orientação para áreas de investigação em vez de disciplinas e mais autonomia na escolha de professores e investigadores.
Os cursos deverão ser orientados para «maior participação em fases mais tardias» da vida, adaptando-se ao envelhecimento da população, quer ainda a Comissão Europeia.
Nas propostas apresentadas, a CE visa ainda aumentar o número de diplomados que passam semestres no estrangeiro, utilização de bolsas de estudo em qualquer país da União para estudantes ou investigadores, que deverão receber formação em trabalho de equipa.
Diário Digital / Lusa
11-05-2006 6:59:26
publicado por antonio.regedor às 18:50
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 9 de Maio de 2006

No caminho da Sociedade do Conhecimento

A partir de 1 de Julho o Diário da República passa a online gratuito.
Há muito tempo que esta medida já devia ter sido tomada.
Se o país quiser acompanhar com êxito as transformações sociais operadas com a sociedade da informação, se quiser transformar-se em país da linha da frente na futura sociedade do conhecimento, terá de tomar medidas corajosas.
Em vez de andar a vender o país à microsoft devia fazer como o México onde serão entregues a professores, 300 mil computadores notebook ,concebido para mercados emergentes de baixo custo.
E já agora fazer contratos com editoras nacionais para colocar conteúdos em livre acesso para os estudantes e professores, tal como a Texto Editores que deu mais um passo na disponibilização de conteúdos educativos multimédia, lançando hoje o Manual Multimédia, que conjuga o livro escolar com recursos multimédia CD ROM, oferecidos gratuitamente aos professores.

António Regedor
publicado por antonio.regedor às 17:21
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.tags

. todas as tags

.favorito

. Tanto tempo e tão pouco ...

. Rebooting Public Librarie...

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds