.posts recentes

. Manual APA 2016

. Emergent Literacies in Ac...

. Bibliotecários e Produção...

. Relógio D`água-editores L...

. Maria de Lourdes Pintasil...

. Patron Driver Adquistion

. ZOTERO

. O conceito de "UNO" em Pl...

. 25 Xulio Dia da Pátria Ga...

. Elogio ao meu amigo Gaspa...

.arquivos

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Outubro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Domingo, 3 de Setembro de 2017

Manual APA 2016

logo-mark_tcm7-211064.png

A APA  (American Psychological Association) incorporou no seu manual formas de citar os diferentes e novos processos de comunicação.  (Manual APA 2016)  Há agora por parte desta importante associação americana  de psicologia  orientações para citar sitios Web,  como citar e-books,  citar entrevistas, citar facebook ou twitter ou citar You tube.

publicado por antonio.regedor às 18:45
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 21 de Agosto de 2017

Emergent Literacies in Academic Libraries

images.jpg

 

Solicitação de trabalhos  para revista americana.  A publicar em 2018 no volime 46.

Call for Papers for Theme Issue on Emergent Literacies in Academic Libraries

Reference Services Review is seeking authors to write on the theme of emergent literacies in academic libraries. Articles in this issue will explore emergent literacies, intersections of multiple literacies, and ideas around the language used to describe, implement, and assess these literacies. We are interested in innovative interpretations and intersectional research around ideas, theory, and practice.

Examples of stand-alone and intersectional topics include, but are not restricted to,:

  • Cultural Literacies (International, Indigenous, Economic)
  • Spatial Literacies (How do we create physical and virtual spaces for intellectual pursuits?)
  • Emotional Literacies (Changing demographics of higher education, Inclusivity)
  • Life Skill Literacies (Finance, Self-advocacy, Speaking, Privacy)
  • Narrative Literacies (How do we tell our story? How do students share their stories?)
  • Oral Literacies (Listening, Speaking)
  • Written and Expressive Literacies (Writing, Visual, Performance)
  • Digital & Multimedia Literacies (Social Media, Copyright, Digital media authoring)
  • Literacies across the arc of K-20 education
  • Methodology, pedagogy, and assessment of emergent literacies
  • Forthcoming technologies or developments may create new emerging literacies
  • Intersection of Emergent Literacies & Digital Humanities


Proposed manuscripts may take many forms, including (but not limited to) innovative applications of best practices, literature reviews, or conceptual papers that explore the future of emerging literacies.
We wholeheartedly welcome submissions on emergent literacies and/or approaches not listed above. We encourage manuscripts that explore innovative intersections of various literacies, approaches, and pedagogical approaches.

The theme issue, Volume 46 Issue 2, will be published in June 2018. Manuscripts must be submitted by February 24, 2018. Submitted manuscripts are evaluated using a double-blind peer review process. Authors can expect to work on revisions in February and March 2018. Final manuscripts will be due by April 7, 2018.

Proposals/abstracts due: October 15, 2017.

Send proposals/abstracts or inquiries to both:
Tammy Ivins (ivinst@uncw.edu), Transfer Student Services Librarian at the University of North Carolina Wilmington and
Sylvia Tag (sylvia.tag@wwu.edu), Librarian for Colleges/Departments/Programs at Western Washington University

publicado por antonio.regedor às 09:25
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 10 de Agosto de 2017

Bibliotecários e Produção Científica

Claustro da Biblioteca de Espinho em actividade pública

 

Reparei que no Grupo “Bibliotecários em acção”, Zélia Parreira fazia um pedido de informação bibliográfica sobre evoluçãoo e organização da bibliotecas em Portugal. Num primeiro momento nada referi , partindo do princípio que a Zélia estaria a conduzir a sua investigação  conhecendo claramente a  produção científica já realizada.  Mas perante a insistência do post decidi-me a dizer que:  “Já viste a minha tese? Vê se tem lá alguma coisa de que precises, na Parte II Capítulos 1 a 5, o 6 (Gulbenkian) e o 7 RNLP”.  

 De imediato a Zélia respondeu:  “Olá! Já vi e já utilizei (e citei!)"Fiquei satisfeito e obviamente disponibilizei- me para a necessidade de ajuda complementar. 

Mas não só. Voltei ao post com curiosidade de ver o que se tem escrito sobre o assunto. E ainda mais espantado e contente quando, para além da investigadora Zélia conhecer e ter citado a minha tese,   verifiquei igualmente que o Gaspar Matos a tinha recomendado, e um outro aluno, O José Moreira também a indicou. 

Claro que isto nos faz bem ao ego. Afinal a utilidade das nossas investigações é o objectivo que leva a realizá-las .   Sempre tendo consciência que o que fizemos foi apenas continuar o trabalho de reflecção e investigação  de assuntos em que outros colegas também reflectiram anteriormente. E no meu caso não quero deixar de mencionar Luis Cabral,  Portilheiro,  Henrique Barreto Nunes,   José António Calixto, e muitos outros que cito na minha tese. Fico contente por o tema continuar a suscitar a investigação a que agora a Zélia Pareira dá corpo.

publicado por antonio.regedor às 10:35
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 9 de Agosto de 2017

Relógio D`água-editores Lda

images.jpg

 

Habituei-me a ver Francisco Vale como um criterioso editor.  Conheci-o muito antes de ele vir a ser editor. E lia muito. E escrevia muito e muito rápido. Talvez não tão rápido como o pensamento, mas por lá perto.  Quando já editor,  no circulo de amigos dizia-se que Francisco  Vale só editava o que lia, e que considerava bom.  Assim se constróii a confiança no que é editado. O catálogo  da sua editora  é disso testemunha.  200 páginas com a abrir com  a citação  «Penso que o livro é uma das possibilidades de felicidade concedida aos homens.» J. L. Borges, O Livro.

Na Ficção Portuguesa  tem obras de Hélia Correia, Gonçalo M. Tavares, Agustina Bessa-Luís,  na ficção estrangeira, autores como  Vladimir Nabokov, Virginia Woolf,  F. Scott Fitzgerald,  Stefan Zweig,  Boris Vian.   A Poesia  tem por exemplo Fiama Hasse Pais Brandão. Nos clássicos há  Mário de Sá-Carneiro,  Jorge de Sena,  Fernando Pessoa,  Raul Brandão,  Vitorino Nemésio, José Cardoso Pires. Nos estrangeiros encontramos  Oscar Wilde,  Franz Kafka,  Rainer Maria Rilke,  Lev Tolstói,  Fiódor Dostoievski,  Goethe, Hannah Arendt,  Umberto Eco.  Na  Filosofia há  Peter Sloterdijk,  Slavoj Žižek,  Nietzsche,  José Gil,  Sigmund Freud.  Na  Ciência tem Konrad Lorenz,  Charles Darwin,  Oliver Sacks,  Rómulo de Carvalho.  Tem também bibliografia de Medicina, Arquitectura, Desporto, Economia. E não lhe falta o digital.    

http://relogiodagua.pt/

 

António Regedor

publicado por antonio.regedor às 17:20
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 8 de Agosto de 2017

Maria de Lourdes Pintasilgo A cidadania e as causas

IMG_20170808_194539.jpg

 

Em  Agosto de 1979 tomava posse como primeira–ministra, Maria de Lourdes Pintasilgo.  

Vim a conhecê-la mais tarde no âmbito  da formação do MAD ( Movimento para o Aprofundamento da Democracia).  Depois  participei na sua campanha eleitoral para a Presidência da República.  E logo a seguir (1986)  e como consequência,  na APRIL (Associação Política Regional e de Intervenção Local).  Durante mais de 20 anos participei nestas formas cívicas de  intervenção  política.  Empenho e participação no aprofundamento da democracia como era orientação do MAD e posteriormente da APRIL, a intervir em causas públicas, como ainda actualmente prfiro fazer.

“Este eixo esteve presente desde o primeiro dia, em todas as iniciativas da APRIL.  Corresponde ao conceito de aprofundamento da democracia, através da constante prática de democracia participativa.  Fazendo a intervenção cidadã no quadro da democracia representativa.  Essa intervenção foi sempre entendida como complementar aos partidos políticos.” ( APRIL  20 ANOS. Porto: April. 2010)

A APRIL foi formada a 17 de Novembro de 1986.  Após as eleições para  a Presidência  da República em que participou Maria de Lourdes  Pintasilgo.  Anteriormente tinha-se organizado o MAD (Movimento para o Aprofundamento da Democracia) Mobilizou-se em  torno de causas tais como a Participação Pública e Direitos Humanos e Cívicos. Opções de Desenvolvimento e Regionalização. Problemática da Água. Cultura. Política Nacional e Internacional. Ambiente. Ordenamento do Território. Gestão Urbana.

Recordo com saudade duas pessoas já falecidas. O  Professor Nuno Grande com quem tive grandes conversa e maiores aprendizagens, e a  Margarida Feijó com quem tive muitas horas de trabalho e muitos  projectos.  

E de novo em Agosto, a dar corpo a mais uma intervenção cívica e orientado pelos mesmos princípios da participação e aprofundamento da democracia em complementaridade aos partidos.

 

António Regedor

publicado por antonio.regedor às 20:00
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 4 de Agosto de 2017

Patron Driver Adquistion

demanddriven.png

 

 

É uma ferramenta de aquisição de livros electrónicos para bibliotecas.

A vantagem é que a compra pela biblioteca só se torna activa por pedido de cóprias  pelos leitores da biblioteca.

https://universoabierto.org/2017/07/22/recomendaciones-para-la-adquisicion-de-libros-electronicos-en-bibliotecas-a-traves-del-modelo-patron-driver-adquisition-pda/

publicado por antonio.regedor às 12:39
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 3 de Agosto de 2017

ZOTERO

zotero.jpg

 

 

É um programa de código aberto que permite aos utlizadores, recolher, administrar e citar referências  Bibliográficas.

https://universoabierto.org/2017/07/21/zotero-gestor-de-referencias-bibliograficas-de-software-libre-planeta-biblioteca-20170712/

publicado por antonio.regedor às 12:05
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 1 de Agosto de 2017

O conceito de "UNO" em Platão

IMG_20170623_183405.jpg

 

A dualidade ontológica em Platão  é vulgarmente explicada através da alegoria da caverna. Aqui os seres estão agrilhoados à sua própria vida,( convicções, usos, costumes, crenças e materialidades) .É o mundo das sombras, ilusões, o mundo em que nos movemos, imperfeito.

 Mas é fora da caverna, onde há luz, que se encontram as ideias, o mundo das ideias,  o conhecimento, a razão, a verdade. 

Platão resolve a dualidade ontológica com o Uno. Entidade a que faz igualmente corresponder o Bem e o Belo.

O que vulgarmente se vai designando  de felicidade. 

publicado por antonio.regedor às 09:49
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 25 de Julho de 2017

25 Xulio Dia da Pátria Galega

bgalega.png

 

Hoje 25 de Julho é dia da Pátria Galega.  Será bom dia para lembrar nomes da cultura Galega.  Desde logo  a poeta  Rosalia de Castro 1837-1885. Na sua terra natal, Padrón,  há a sua casa museu. É considerada  fundadora da literatura galega moderna.  17 de Maio,  é comemorado como o  Dia das Letras Galegas por  ser a data de edição da sua primeira obra em língua galegaCantares Galegos.

Pondal, Eduardo María González-Pondal e Abente   1835 -  1917) foi um poeta galego, pertencente ao movimento regionalista.

Manuel Curros Enríquez  1851-1908 Nascido em Celanova é um dos principais representantes do Ressurgimento da literatura galega, juntamente  com Rosalia de Castro e Eduardo Pondal.

Eduardo Blanco Amor 1897-1978

Carlos Casares Mouriño  1941 - 2002

Manolo Rivas nasceu em 1957  Estudou Ciências da Informação. Foi vencedor do Prémio Nacional de Narrativa em 1996.

 

Ramón Otero Pedrayo  1888 — 1976) Pertenceu à denominada Xeración Nós e foi professor  da Universidade de Santiago

publicado por antonio.regedor às 17:06
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 24 de Julho de 2017

Elogio ao meu amigo Gaspar Matos.

10169191_10153736937879213_1123999577873947718_n.j

 Caro Amigo gaspar Matos

Na entrevista que dás ao  blog “Vida e Obras”

http://projectovidaseobras.wixsite.com/blog/single-post/2017/07/19/Entrevista-a-Gaspar-Matos

Colocas em mim enorme responsabilidade, pelo teu futuro, pelo teu percurso profissional, pelo teu sucesso na área de especialização em bibliotecas. Apenas admito que tive razão quando te disse para fazeres estágio em biblioteca especializada.   Mas a responsabilidade do teu percurso e sucesso é só tua.  Costumo contar que um dia perguntei à minha filha quem lhe tinha ensinado determinada coisa. Ela respondeu. “Ninguém, fui eu que aprendi”. E isso que se passa contigo. É a tua estatura cívica e implicação profissional que te leva a ser bom técnico de ciência da informação.  Obviamente  que recordo as nossas conversas sobre perspectivas pessoais, profissionais e académicas. Até o planeamento de entrada na profissão.  Talvez seja a melhor coisa que sei fazer: “Coaching académico”. Quando temos orgulho de dizer que fomos professor de determinada pessoa, é porque essa pessoa tem valor, é bem sucedida e nos queremos associar a essas positividades.  O melhor que um mestre pode desejar é que o seu aluno siga mais  adiante que o caminho que o mestre percorreu.

Aproveito para dizer que também me ensinas muitas coisas. Conheço por ti  este blog, "Vida e Obras" de  Pedro Marques, interessante ,  bem elaborado e de grande utilidade.

António Regedor

publicado por antonio.regedor às 13:06
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.tags

. todas as tags

.favorito

. Tanto tempo e tão pouco ...

. Rebooting Public Librarie...

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds